domingo, 17 de fevereiro de 2013

Venha , devora-me

Vem ...
Toma-me em seus braços
Devora-me como fera faminta 
Sou tua fêmea 
Tua puta exposta , aberta , úmida
Latejam minhas entranhas ...
Chamando-te 
Implorando teu falo 
Quero-te pulsante dentro de mim
Vem ... 
Dá-me tua fúria rígida , quente  
Rasga-me a carne 
Possua-me sem piedade 
Inundada-me com teu prazer ...
Corpos em êxtase , trêmulos 
Devoram-se loucamente 
Nessa dança , saciam sua fome  
São levados à exaustão 
Faz-se o clímax ...
Banhado de suor  e prazer
Desfalece o corpo meu
No aconchego do teu .

11 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Delícia de versos e imagens.
    Fiquei com fome.

    Beijos com carinho.

    ResponderExcluir
  3. Palavras deliciosamente ferozes e imagens sedutoramente excitantes... Perfeito!

    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Aithếr ...
    Grata pela visita ,Sr ... seja muito bem-vindo .

    ResponderExcluir
  5. {lena}_PYRIEL ...
    A fome consome ,mas é também fonte de inspiração .
    Grata pela presença e seja sempre bem-vinda , querida .
    Beijos .

    ResponderExcluir
  6. luna ...
    Obrigada , volte sempre que desejar , querida .
    Beijos .

    ResponderExcluir
  7. Eros...
    Seja muito bem-vindo .
    Fico grata pelas palavras gentis .
    Beijos .

    ResponderExcluir
  8. Deixo aqui meus agradecimentos a todos os seguidores deste cantinho , que está ainda em fase de criação .
    Adorei o carinho de todos , brevemente estarei seguindo aos que ainda não sigo e retribuindo a visita aos que gentilmente aqui estiveram , deixando a sua marquinha .
    Sejam todos muito bem-vindos !
    Deixos-lhes beijos , juntamente com meus desejos de um delicioso fim de semana .
    Silmara .

    ResponderExcluir
  9. Aithếr...
    Não consegui encontrar seu blog , caso possua um , deixe o link para que eu possa retribuir a visita .

    ResponderExcluir

Somos donos de nossos atos , mas não donos de nossos sentimentos; Somos culpados pelo que fazemos, mas não somos culpados pelo que sentimos; Podemos prometer atos, mas não podemos prometer sentimentos... Atos são pássaros engaiolados, sentimentos são pássaros em vôo. (Mario Quintana)

Páginas