quarta-feira, 27 de março de 2013

Dominação psicológica - uma utopia ?


Fala-se em dominação psicológica , mas e quanto a submissão psicológica , o que se pode dizer dela ?
     
Não se pode ter o controle dos pensamentos e atos de outra pessoa , mas é possível , dentro de algumas situações,  condicionar ou induzir o outro a agir da forma desejada .
No entanto , para que isso aconteça , é preciso que a pessoa deseje e acredite naquilo que lhe está sendo passado . 
É no poder de convencimento e no desejo , ainda que inconsciente , de ser convencido , que se dá a dominação psicológica . 
Há quem prefira chamar a esse poder de convencimento de manipulação , mas essa , teoricamente , se daria de forma mais grosseira ou perceptível . 

Em toda D/s há um pouco de DP  ou de manipulação , seja em maior ou menor grau , mas há .
Para que haja uma entrega intensa e profunda  é preciso que haja uma dominação igualmente intensa e profunda . 
A DP , por ser algo construído de forma lenta e contínua , foge do imediatismo de certas relações , e se torna extremamente prazerosa . 

Embora sejamos cheios de defeitos , buscamos em nossos parceiros algo que esteja mais próximo da perfeição , pois , não faria sentido entregar seu melhor a quem lhe não devolve o mesmo . 
É uma questão de guardar para si aquilo que o outro não aprecia e receber o mesmo dele . Seria como cobrir  espinhos com flores , eles continuam lá , mas estariam  suavizados ,teoricamente  . 

   
Posto dessa forma , faz parecer que a DP é algo baseado em inverdades .
Mas querer ser dominado psicologicamente não é querer ser enganado , não querer viver de ilusão ou mentiras , mas sim , querer viver a entrega da forma mais profunda e verdadeira que for possível . 
Viver uma D/s é querer entregar o melhor de si ao parceiro e , para isso , é preciso acreditar que ele merece esse melhor . 
No entanto , cada um tem o seu caráter , índole , convicções... cada um tem seu modo de ver a vida , de ver  o próximo , tem seu modo de dominar e seus objetivos . e cada um tem seu modo de se submeter .

A base da DP de cada um depende desses fatores , cada um trabalha com aquilo que possui . De certo é que algo pautado em mentiras , acaba sendo também um mentira e ela sempre aparece . 
Mas há , sim , uma certa ilusão ou romantismo na submissão , independente do nível de DP aplicado , não haveria entrega incondicional sem um algo mais .
Senão por amor , então , há de ter algo que motive , estimule , algo que impulsione o/a sub para uma constante superação .  

Quem se entregaria para ser usado , abusado e ser simplesmente descartado , quando não houvesse mais o interesse em mantê-lo ?  Mesmo sabendo que relacionamentos terminam e que podem terminar dessa forma , dificilmente se aceitaria uma proposta dessa . Mas quando é colocado que vai ser usado  , abusado e cuidado , imagina-se que ao término não ficará a ideia de ter sido jogado fora pelo parceiro , assim a proposta se torna aceitável . 
Esse é um exemplo grosseiro , bem simples , mas, são nos pequenos detalhes que se fazem  as grandes diferenças . 

Há os que preferem submeter-se por amor e há os que preferem fazer através da dominação psicológica .  Ela é o estímulo a mais que move o/a sub , que o faz ir sempre além dos próprios limites . 


Por mais que se romantize , a  submissão tem caminhos difíceis de serem trilhados , são caminhos feitos de espinhos e , ainda que haja relacionamentos mais difíceis que outros , submeter-se não é fácil para ninguém . 
A realidade de uma D/s é dura , então , é preciso que também haja flores nessa caminhada , e que elas não existam apenas durante as sessões , afinal , não se vive apenas de renúncias . 

A DP  pode ser a flor ou pode ser o espinho nessa jornada , geralmente , ela é as duas coisas . 
Ela não difere muito do amor ...mas um amor construído passo a passo , trabalhado em cada detalhe , moldado em sua essência ...consentido por ambos .
Tanto o amor quanto a DP pode fragilizar , debilitar , pode criar uma falsa noção de realidade e fazer estragos . 
Pessoas apaixonadas se transformam , fazem coisas que não fariam normalmente , cometem loucuras por amor .
A diferença da DP é que um dos parceiros está no controle da situação , para impedir que loucuras sejam cometidas , ou ao menos deveria estar .
Mas esse controle pode ser tanto para o bem ou para o mal , tudo depende do bom senso de quem o tem nas mãos . 

Esse é um jogo que envolve sérios riscos e não é para todos . Ter essa consciência é importante , mas não é suficiente para evitar que se saia machucado desse jogo .  
Ter alguma experiência com a prática pode ajudar ou pode até atrapalhar , pois daria uma  sensação de autoconfiança , e assim , acabar expondo ou se expondo a um risco ainda maior .  

Ninguém quer os defeitos do outro , o dominante não quer os limites do submisso , não quer suas fraquezas , ele quer apenas o que venha a acrescentar aos seus objetivos , e  com o sub não é diferente , ele também quer o melhor do Dom .
Os problemas começam quando esse melhor está distante de quem a pessoa é realmente e ,  quando isso vem à tona , aquilo que foi construído se torna uma mentira e um problema . 
Problemas ainda maiores acontecem quando a intenção é de prejudicar , quando não se está preparado pra exercer ou receber a DP  , quando não se sabe dosá-la ou não se mede as consequências dos atos , deixando de fora o bom senso .
Talvez a utopia não esteja exatamente na DP , mas , na D/s em si .   

luara

sábado, 23 de março de 2013

Apenas diferente


   
    Problemas , problemas e mais problemas ...
Quanto mais se corre deles, mais problemas se atrai ...
Quanto mais paciência se tem , mais se tenta acabar com ela ...
Quanto mais se ignora a alguém , mais se aflora o narcisismo ...
Quanto mais se tem nas mãos , mais se joga fora ...
Quanto mais se caminha pra frente , mais se tenta puxar para trás ...
 E quanto mais tento entender  o porquê de agir assim , mais longe desse entendimento eu fico .
     Deve haver em mim uma força , que eu mesma não vejo , mas que certos olhos parecem vê-la grandiosa  . O que esses olhos parecem não perceber é que esta subzinha aqui , cheia de defeitos , não é mais forte , não é melhor , mas é muito diferente do que eles já viram .
Mas não os culpo , afinal , não se pode ver além , quando se permanece de frente para o espelho .
luara .




terça-feira, 19 de março de 2013

MULHER

MULHER...

Talvez a verdadeira excitação esteja...hoje...em ver uma mulher se despir de verdade...emocionalmente.
Nudez pode ter um significado diferente.
Muito mais intenso é assistir a uma mulher desabotoar suas fantasias...suas dores...sua história.
É erótico ver uma mulher que sorri...que chora...que vacila...que fica linda sendo sincera...
que fica uma delícia sendo divertida... que deixa qualquer um maluco sendo inteligente.
Uma mulher que diz o que pensa...o que sente e o que pretende...sem meias-verdades...sem esconder seus pequenos defeitos .
Aliás...deveríamos nos orgulhar de nossas falhas...é o que nos torna humanas...e não bonecas de porcelana.
Arrebatador é assistir ao desnudamento de uma mulher , em quem sempre se poderá confiar...mesmo que vire ex...mesmo que saiba demais.
Não é fácil tirar a roupa e ficar pendurada numa banca de jornal mas...difícil por difícil...
também é complicado abrir mão de pudores verbais...expôr nossos segredos e insanidades...
revelar nosso interior.
Mas é o que devemos continuar fazendo.
Despir nossa alma e mostrar pra valer quem somos...o que trazemos por dentro.
Não conheço strip-tease mais sedutor.
(Carla Toscano)

segunda-feira, 18 de março de 2013

Filha da Lua

 
Descobri que eu luara
Filha da lua
Quando fico nua
Sob a luz da lua que me veste de giz
Sou mais feliz ...
Brinco deslizando nas vestes soberana de um sem fim de estrelas
E quando a noite chega e eu me envolvo delas
Mando mensagens aquele que me tirará de uma longa espera...
Sou luara...
Luz que brilha para além da infinidade
Trago em mim , um misto de dejesos e de saudade
Saudade de algo que não fui
E que ainda serei...

  
Presente lindo , que recebi de uma amiga ainda  mais linda ...
Miga , adorei !! 

Encerrando ciclos

  Encerrando ciclos

(Fernando Pessoa)

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final...
Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.
Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.
Foi despedida do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?
Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu....
Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seus amigos, seus filhos, seus irmãos, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.
Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco.
O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.
As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora...
Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem.
Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração... e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.
Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.
Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.
Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.
Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do "momento ideal".
Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará!
Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.
Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante.
Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.
Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é. Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu próprio, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és..
E lembra-te:
Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão .

terça-feira, 12 de março de 2013

Leo Buscaglia


 “Uma das mais seguras demonstrações de amor é compartilhar pensamentos e sentimentos. 
Amar é querer compreender o que a pessoa amada pensa, o que pensa de si mesma e do mundo em que vivemos. Onde as palavras falham, é reconfortante saber que existem muitos outros meios vitais e eloqüentes de nos comunicarmos.”
(Leo Buscaglia)

Sopa de letrinhas ...

 ... Das mais deliciosas !

Um prato cheio de submissão .

Somos donos de nossos atos , mas não donos de nossos sentimentos; Somos culpados pelo que fazemos, mas não somos culpados pelo que sentimos; Podemos prometer atos, mas não podemos prometer sentimentos... Atos são pássaros engaiolados, sentimentos são pássaros em vôo. (Mario Quintana)

Páginas