sábado, 13 de abril de 2013

O beijo é tão viciante quanto outras drogas

Por trás do simples ato de beijar estão reações químicas que apimentam a relação. (Por Ráisa Guerra em 26/03/2012) 

É fato que o ser humano tem o forte instinto de querer se conectar com outra pessoa através do beijo, ato que possui diferentes estilos moldados por costumes e experiências pessoais. O que poucos sabem são os efeitos que esta simples ação pode causar. Apenas no plano físico, o beijo envolve 5 dos 12 nervos craniais e ainda leva impulsos elétricos para 4 partes do corpo: cérebro, lábios, língua e pele.

Além disso, o beijo também é um potente coquetel de mensageiros químicos no organismo. Segundo a CNN, cientistas descobriram que um beijo apaixonado pode ser viciante, agindo como uma droga no nosso sistema. Tudo isso ocorre porque o ato de beijar libera a dopamina, substância também encontrada nos sintomas ocasionados por drogas ilegais, como a cocaína. 

A dopamina envolve a sensação de recompensa e nos faz sentir euforia, insônia e até mesmo perda de apetite. É por isso que uma paixão pode ser tão viciante.
(http://megacurioso.com.br/saude-e-beleza/21224-o-beijo-e-tao-viciante-quanto-outras-drogas.htm)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos donos de nossos atos , mas não donos de nossos sentimentos; Somos culpados pelo que fazemos, mas não somos culpados pelo que sentimos; Podemos prometer atos, mas não podemos prometer sentimentos... Atos são pássaros engaiolados, sentimentos são pássaros em vôo. (Mario Quintana)

Páginas