sexta-feira, 21 de março de 2014

Aquela frágil, indefesa e insegura rosa não existe mais
Criou espinhos e dobrou de tamanho
A vida que fez isso ou aquele cravo que brigou com ela?
A rosa de vidro cortante, ainda tem aquela mesma delicadeza...
Ainda sonha, ainda espera, ainda se apaixona sem fundamentos...
E se entrega e esconde seus espinhos
Porque apesar de ser de vidro, tem algo pulsando muito vivo dentro dela...
Uma esperança incansável de ser eternamente alegre...
Uma certeza de que deve deixar ás pessoas algo memorável
Um vontade louca de ser inconsequentemente jovem...
E uma intensa e apaixonante ideia de ser inquebrável...
(Lara Bottas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos donos de nossos atos , mas não donos de nossos sentimentos; Somos culpados pelo que fazemos, mas não somos culpados pelo que sentimos; Podemos prometer atos, mas não podemos prometer sentimentos... Atos são pássaros engaiolados, sentimentos são pássaros em vôo. (Mario Quintana)

Páginas