domingo, 26 de julho de 2015

De Corpo e Alma

Muito se fala em alma submissa. Fala-se por admirar, por desejar ter tal vivência, por desacreditar, pra ofender e fala-se até por falar.

Falar, com conhecimento de causa ou não, fala-se de tudo. O debate é livre para todos os assuntos.

Mas, sem vivenciar a experiência, como falar com propriedade sobre algo que precisa ser vivenciado, sentido ou, ao menos, desejado?  Nesse sentido, tudo que é dito tem pouca ou nenhuma razão de ser, é infundado.

Submissão de alma, alma submissa, entrega por necessidade da alma. Alma, alma, alma! Tudo que se refere a um prazer mais abstrato, como o prazer de servir, de obedecer, de agradar e o prazer em dar prazer, acaba sendo levado, pelos que não o praticam, para o campo do irreal, fantasioso, absurdo ou sobrenatural.

Fico me perguntando o porque desses prazeres causarem certa aversão em alguns.

Não é porque algo não me atrai ou porque não sou capaz de fazer igual ou melhor que vou em dedicar a provar que não existe para ninguém.

Talvez o problemas não esteja na tal da alma, mas sim na submissão.

O BDSM é vasto e variado, é impossível alguém se identificar com tudo que há nele. É natural que alguns estilos, praticas, vivências ou filosofias sejam amados por uns e ignorados por outros. Ignorado, sim; desqualificado, não .

A entrega do corpo é comum, desejada e apreciada por todos. Afinal, é ele que é usado, tocado, torturado e marcado. São os joelhos que se dobram, são as pernas que parecem bambear diante do Dominador, é a boca que responde 'sim, Dono' e é dela que saem os gemidos  de dor e prazer causados pelas mãos Dele. É o coração que dispara com uma palavra, um olhar e até com o silêncio Dele. Dos olhos brotam as lágrimas e das entranhas que escorre o prazer provocado por Ele. É o corpo que executa os comandos, que responde aos estímulos... O corpo fala, grita, implora, seduz... ele exprime as sensações, emoções, sentimentos... é ele quem carrega um coração cheio de amor e entrega.

O BDSM é toque, é cheiro, sabor, suor, carne, dor e prazer.  Até aí, tudo bem, qualquer um entende, aceita e pratica, mas, se passar disso já é coisa de outro mundo?

Por o coração numa busca, realização ou vivência, entregar-se com paixão é igualmente natural e real. Um coração apaixonado, coração em festa, coração submisso. Essas, entre outras colocações figurativas, são claramente entendidas por todos como estado afetivo, emocional e condição de entrega.

Dar sangue, suor e lágrimas para alcançar algo muito desejado é facilmente entendido como dar o melhor de si, como não medir esforços e mergulhar de cabeça para ir ao fundo de um objetivo.

Mas quando se fala em por a alma na entrega, logo vem o desdém, as distorções e o assunto é levado pro campo do sobrenatural, do irreal, fantasioso.

A necessidade de mitificar a entrega não superficial é tão forte que parece mais com uma campanha contra algo ameaçador que uma simples descrença.

Cada um pratica o que deseja e que é capaz, entrega o que tem e vai até aonde se permite, mas a incapacidade, limitação e superficialidade de uns não invalidam as vivências e os prazeres de outros.

Querendo ou não, duvidando ou não, a entrega por necessidade da alma existe, e não vem do além, mas sim de dentro.
Ela nasce do desejo, se alimenta do orgulho e do prazer de servir e se realiza em agradar.

luah negra_JH.

7 comentários:

  1. Excelente. "...a incapacidade, limitação e superficialidade de uns não invalidam as vivências e os prazeres de outros".
    É o que vemos muito: Tantas opiniões de forma negativa sobre algo que nunca sentiram e/ou deverão sentir. Muitas concepções equivocadas, as quais não cabem no meio BDSM.
    Mas, enfim, talvez um dia possam provar de sensações jamais sentidas e os levem numa direção que despertem pro subliminar.
    Peço-lhe permissão para inserir link do seu blog ao nosso.
    Cordial saudação,

    Dom Mars.

    ResponderExcluir
  2. Saudações , Dom Mars !
    Seja muito bem-vindo a este meu humilde cantinho .
    Sim , somente provando das sensações é que se pode ter pleno entendimento delas .
    Sinta-se à vontade para inserir o link , Sr...estarei visando seu blog e fazendo o mesmo .
    Grata pela visita e gentileza do comentário , volte quando desejar .
    Saudações minhas e de MEU DONO .
    luah negra_DOM JH .

    ResponderExcluir
  3. parabens pelo texto, e por manter o blog ativo...
    saudações!

    ResponderExcluir
  4. Tenho muita vontade de conhecer melhor sobre o assunto e tbm experimentar. Algum lugar no rio de janeiro para indicar?

    ResponderExcluir
  5. Sou mt curiosa sobre o assunto e tenho uma vontade enorme de aprender, de experimentar. Mas tenho vergonha do meu corpo, não sei se conseguiria. Tem algum lugar no rio de janeiro para indicar? Talvez um dia eu tenha coragem para ir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá , Madame Curiosa !
      Eventos BDSM são poucos aqui no RJ , mas assim que eu souber de algum , postarei aqui .
      Quanto à curiosidade , vontade e vergonha , é entrando em contato , observando , se informando e se aproximando que elas se resolvem .
      Todos já passamos por essa fase..alguns desistiram , outros persistiram e assim seguimos .
      Desejo que encontre o caminho que seja melhor pra vc .
      Seja em qual for , que seja um caminho muito feliz .
      Espero que retorne com boas notícias .
      Beijos e obrigada pela visita e comentários .

      Excluir

Somos donos de nossos atos , mas não donos de nossos sentimentos; Somos culpados pelo que fazemos, mas não somos culpados pelo que sentimos; Podemos prometer atos, mas não podemos prometer sentimentos... Atos são pássaros engaiolados, sentimentos são pássaros em vôo. (Mario Quintana)

Páginas