terça-feira, 21 de julho de 2015

Usada na Areia


 Delírio Tropical Sob a Luz do Luar 


Numa bela noite , o DONO  decide levar sua cadela para passear .
Coleira no pescoço e guia na mão , assim entraram no carro .  O destino era a praia , uma boa caminhada na areia seria relaxante para ambos .
A praia estava quase deserta . Ao longo da caminhada , apenas uns poucos casais namorando e
raros pescadores foram vistos .















Caminhada , brincadeiras nada inocentes , um cenário inspirador e tesão , muito tesão .

Em meio a esse clima , usando de todo direito e poder que tem , de usar e abusar dela , O DONO da cadela , que já se encontrava de quatro , pingando e exalando seu cio , segura-a pelos cabelos , levantando sua cabeça . Num simples gesto , dá SUA rola pra que ela mame .
Com a gula dos famintos e a sede de quem atravessou desertos , ela abocanha a rola que lhe foi posta na cara , suga , lambuza-se , embriaga-se . A baba lhe escorre da boca e da boceta .
Mas dessa vez , o leite de SEU DONO não será tomado pela boca . Chega de mamar .

A rola é retirada da boca , frustrando-a desse prazer . Seus cabelos não se encontram mais presos às mãos DELE .
E ali ela permanece , parada , tesuda , aguardando por um comando ou pelo próximo movimento DELE .
Aqueles poucos segundos lhe pareciam minutos , mas , sem demora , ELE contorna seu corpo e pára atrás dela . Novamente passam intermináveis segundos , até ela ser tocada na xota . Numa breve carícia , ELE desliza a mão melada de baixo para cima , repete os movimentos até lubrificar o cu da SUA puta .
Gemidos lhe escapam a boca , o cu contrai e volta a relaxar , e sua bunda , desejando e , já sabendo o que viria a seguir , empina-se ainda mais , oferecendo-se sem pudor ao seu macho .
E ELE consuma o ato , satisfaz SEU desejo selvagemente .
Rola no cu da vadia , dedo na buceta...corpos tesudos , gemidos no ar...desejos sendo saciados , e explode o prazer .
A Lua , cúmplice dos amantes , a tudo testemunhava...passiva , calada , ela apenas iluminava e guardava pra si o que dois corpos despudorados praticavam e mostravam a quem quisesse ver .




luah negra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos donos de nossos atos , mas não donos de nossos sentimentos; Somos culpados pelo que fazemos, mas não somos culpados pelo que sentimos; Podemos prometer atos, mas não podemos prometer sentimentos... Atos são pássaros engaiolados, sentimentos são pássaros em vôo. (Mario Quintana)

Páginas